Carregando ...
Desculpe, ocorreu um erro ao carregar o conteúdo.
 

Informática nas Ecovilas

Expandir mensagens
  • carlos_rupp
    A informática nas ecovilas é um tema muito pouco desenvolvido. Quando uma ecovila opta por usar computadores está, automaticamente, optando por uma grande
    Mensagem 1 de 1 , 27 de jul de 2006
      A informática nas ecovilas é um tema muito pouco
      desenvolvido. Quando uma ecovila opta por usar computadores está,
      automaticamente, optando por uma grande dependência externa, o que
      representa uma falha de auto-sustentabilidade. Apesar disso, penso
      que é válida essa alternativa em determinados casos. O que resta
      então é avaliar alternativas que tornem menor o impacto do uso de
      computadores sobre a auto-sustentabilidade.
      Os computadores podem ser classificados de acordo com suas
      dimensões em 3 tipos: Desktop (computador de mesa), Laptop
      (computador de colo) e Palmtop (computador de mão). Palmtops e
      Laptops tem uma manutenção difícil o que os torna desaconselháveis
      para uma comunidade que busque a auto-sustentabilidade. O natural é
      que a comunidade que usa computadores crie sua própria oficina de PCs
      e faça a manutenção, ou até mesmo crie componentes nos casos em que a
      ênfase seja nessa área.
      Para um computador funcionar é preciso 6 elementos básicos: um
      dispositivo de entrada de dados (teclado, mouse, joystick), uma
      unidade de processamento de dados (CPU), um dispositivo de saída
      (monitor, impressora, caixas de som), um dispositivo de armazenamento
      de dados (disco rígido, cd, dvd, disquete), um sistema operacional
      (Windows XP, Linux, DOS) e uma fonte de energia (rede elétrica,
      energia eólica, energia solar).
      O dispositivo de entrada mais importante é o teclado, que
      substitui o mouse na maioria dos softwares. Imagino que seja possível
      substituir as teclas de plástico por madeira ou até mesmo tecido.
      Como unidade de processamento acho difícil fugir da fórmula placa mãe
      + processador. O que vale resaltar é que placas mães e processadores
      um pouco mais antigos são mais baratos e mais fáceis de encontrar do
      que os últimos lançamentos. Para o armazenamento de dados acredito
      que o mais recomendável seja o disco rígido por sua estabilidade e
      durabilidade. O sistema operacional é o Linux, que além de ser
      grátis, pode ser melhor adaptado as necessidades específicas de cada
      caso. O ideal é que a ecovila possua mais de uma fonte de energia.
      Desse modo, se uma se torna inadequada, ainda resta utilizar a outra.
      Cada ecovila tem uma fonte de energia com mais potencial de produção,
      desde a solar, passando pela eólica, mini-hidrelétricas, biomassa,
      biogás, etc. Até mesmo podemos imaginar um computador movido à lenha.
      Os computadores são muito sensíveis em relação a qualidade da energia
      recebida. Até mesmo ligados à rede elétrica necessitam de
      estabilizadores. Felizmente existe a tecnologia dos no-breaks que
      compensa a possível queda da energia. Na hora de avaliar o quanto o
      computador consome é necessário cuidado principalmente com o consumo
      do monitor. Atenção também para o fato que uma fonte de 400W não
      consome exatamente 400W mas sim suporta um consumo de no máximo esse
      valor. Comparando o consumo de drive de disquete com o disco rígido
      utilizar disquete como principal ou única forma de armazenamento de
      dados pode ser a melhor alternativa em casos extremos. Neste caso o
      sistema operacional mais adequado seria o DOS. As CPUs mais antigas
      consomem menos energia: um 486 consome 60W enquanto um Pentium 4,
      120W.
      O uso da Internet significaria uma maior interdependência da
      ecovila com o meio externo. Para se conectar à grande rede de
      computadores geralmente usa-se a linha telefônica, mas também é
      possível o acesso via rádio ou satélite.
      Hoje o computador é uma importante forma de alienar a
      população. Pela Internet desenvolvemos relacionamentos artificiais,
      recebemos informações que não pertencem a nossa realidade local e
      absorvemos valores principalmente da cultura consumista. Portanto a
      Internet é uma ameaça à delicada identidade cultural de uma ecovila
      em formação. Por outro lado, as redes de ecovilas utilizam bastante
      esse recurso e o movimento das ecovilas precisa de meios de
      comunicação para ser promovido.
      Para concluir, o que não deve faltar é uma avaliação
      detalhada da relação custo benefício antes de se optar por utilizar a
      informática numa ecovila. As esferas ambiental, econômica e social
      não podem ser esquecidas.

      Sustentabilidade básica:
      Formação de usuários
      Manutanção dos computadores
      Formação de técnicos em manutenção

      Sustentabilidade Avançada 1:
      Montagem de placas, usinagem de peças

      Sustentabilidade Avançada 2:
      Produção de softwares

      Sustentabilidade Plena:
      Dominio de toda a produção desde a obtenção da matéria-prima e de
      toda a formação de todos os profissionais envolvidos em cada fase.

      Adrian Rupp
    Sua mensagem foi enviada com êxito e será entregue aos destinatários em breve.