Carregando ...
Desculpe, ocorreu um erro ao carregar o conteúdo.

PCR

(106)
  • Luiz Meira
    18 de jun de 2000 Expandir mensagens
    Exibir fonte
    • 0 Anexo
      Jose Luiz Moreira Garcia wrote:
      >
      > Com relação a PCR existe muito a ser dito ainda.
      > Voce sabe que o pesquisador que descobriu esse método,
      > o Dr. Kary Mullis ganhador do prêmio Nobel de Quimica de 1993,
      > já declarou varias vezes estar extremamente decepcionado pelo mal
      > uso que estão fazendo da sua descoberta.
      > Um dos mal usos , na minha opinião, é a sua utilização
      > para monitorar doenças virais cronicas. Ese método não é muito
      > preciso para começar. Depois ele não te dá informação sobre
      > quanto das particulas virais detectadas estão de fato "vivas" ou ativas.
      > O metodo analisa frações de um virus que tanto podem ser de um virus vivo ou
      > de
      > um virus inativo. E se voce tiver uma deficiencia em se livrar dessas
      > particulas
      > inativas e elas estiveram se acumulando na sua circulação ? Voce irá
      > concluir
      > que a sua "Carga Viral" aumentou o que não estaria de acordo com a
      > realidade.
      > Sabe o que eu faço uma semana antes do exame PCR ? Tomo uma carga extra de
      > enzimas
      > proteoliticas entre as refeições para que as mesmas possam ganhar a corrente
      > sanguinea e promover
      > uma "faxina" geral em termos de "Lixo" viral provenintes de particulas
      > inativas e mortas.
      > Alem do mais procuro aumentar a circulação por meio de banhos quentes de
      > imersão,
      > gengibre, etcc e sabe o que ? Meus valores são sempre baixos. Quando não
      > faço isso
      > eles são bem maiores. Alem do mais faça sempre no mesmo laboratorio.
      > O método é o resultado de tantas multiplicações que qualquer pequeno erro e
      > uma das
      > fases iniciais fica se perpetuando nas fases sucessivas. Kits diferentes
      > produzem resultados
      > diferentes. Já ví um estudo que comparava metodos de analise diferente tipo
      > a fresco,com amostras congeladas, resfriadas, congelamento por tempos
      > diferentes. O resultado era sempre uma variação muito grande. Sem contar no
      > celebre teste de enviar a mesma amostra para 2 labs diferentes
      > qye fatalmante irão dar resultados diferentes.
      > Agora o melhor de tudo. Somente para sua informação. Uma pessoa HIV+ tinha
      > que fazer um PCR
      > quantitativo mas não estava com disposição para ir ao laboratório. Pediu par
      > a o seu
      > Roommate , que era reconhecidamente HIV- ir no seu lugar. O Resultado : A
      > pessoa HIV-
      > voltou com um resultado de 10,000 copias por ml.
      > A minha opinião : Se fizerem PCR nas pessoas negativas voces vão ver toda a
      > sorte
      > de resultados absurdos. Porisso eles tomam extremo cuidado e só fazem nas
      > que já
      > foram previamente selecionadas por Elisa ou qualquer outro teste sorologico.
      > Eu creio que os fabricantes de Kit devem saber disso.
      > Ou seja, não se deve olhar para o resultado de um exame de PCR da mesma
      > forma
      > que se olha para a temperatura em um termometro. A temperatura é absoluta o
      > PCR
      > é relativo.
      >
      > Jose Luiz


      __________________________________________________
      Do You Yahoo!?
      Talk to your friends online with Yahoo! Messenger.
      http://im.yahoo.com