Carregando ...
Desculpe, ocorreu um erro ao carregar o conteúdo.
 

Romance "O último voo do flamingo", de Mia Couto, vai ser adaptado ao cinema

Expandir mensagens
  • Ubiratan Rocha da Silva
    Romance O último voo do flamingo , de Mia Couto, vai ser adaptado ao cinema 18 de Fevereiro de 2009, 16:01 Paris, 18 Fev (Lusa) - O romance O último voo do
    Mensagem 1 de 1 , 11 de abr de 2009
      Romance "O último voo do flamingo", de Mia Couto, vai ser adaptado ao cinema

      18 de Fevereiro de 2009, 16:01

      Paris, 18 Fev (Lusa) - O romance "O último voo do flamingo", do escritor moçambicano Mia Couto, vai ser transposto para o cinema pela Fado Filmes, e as filmagens começam a 18 de Março em Marracuene, Moçambique, disse à Agência Lusa o responsável da produtora, Luís Galvão Teles.

      A realização estará a cargo do moçambicano João Ribeiro, que com esta obra se estreia na longa-metragem.

      "Temos um realizador, que é o João Ribeiro, que é extremamente forte, e ao mesmo tempo com bastante experiência de produção. A adaptação foi feita por Gonçalo Galvão Teles", indicou o produtor, destacando que "a linguagem de Mia Couto é muito particular, muito poética, muito rica, e, portanto, há esse lado, que não é transponível para o cinema".

      "Mas a efabulação do livro está muito próxima de toda a narrativa das personagens", realçou.

      A escolha dos actores está a ser feita em Portugal, Brasil, Moçambique e Angola, e o filme deverá estar concluído antes do final do ano.

      "O filme - qualificou Galvão Teles - é um policial, que acaba como uma grande reflexão sobre Moçambique e o destino de Moçambique. Se eu conseguir estrear antes do Natal de 2009 será perfeito".

      As filmagens têm a duração prevista de sete semanas e a equipa técnica será mista, com a perspectiva de utilização máxima de colaboradores moçambicanos, "dentro do espírito de contribuir para o desenvolvimento do cinema em Moçambique".

      "O último voo do flamingo" tem uma base muito aberta de produção na medida em que vai ser co-roduzido por Espanha, Brasil, Moçambique, Itália e França.

      Para a realização do projecto, a produtora Fado Filmes contou, entre outros, com os apoios do ICA (Instituto do Cinema e do Audiovisual), RTP (Rádio Televisão Portuguesa), VídeoFilmes (do realizador brasileiro Walter Salles) e AMOCINE (Associação Moçambicana de Cineastas).

      Com "O último voo do flamingo", a Fado Filmes produz a segunda longa-metragem feita em Moçambique por um realizador moçambicano, desde que o país se tornou independente. A primeira longa-metragem, "O jardim do outro homem", teve a assinatura de Sol de Carvalho.

      LYG.

      Lusa/fim

      Fonte:http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/9342130.html
    Sua mensagem foi enviada com êxito e será entregue aos destinatários em breve.