Carregando ...
Desculpe, ocorreu um erro ao carregar o conteúdo.
 

Novembro de 2008, será publicado um novo Vocabulário Ortográfico da ABL

Expandir mensagens
  • Ubiratan Rocha da Silva
    04/09/2008 às 00:52 Do imenso amor pela nossa comum língua Em Canudos,…, Euclides da Cunha percebeu que a guerra tinha como razões aparentes o
    Mensagem 1 de 1 , 5 de set de 2008
      04/09/2008 às 00:52
      Do imenso amor pela nossa "comum língua"

      "Em Canudos,…, Euclides da Cunha percebeu que a guerra tinha como
      razões aparentes o fanatismo religioso e o sebastianismo sertanejo.
      Suas razões profundas eram o latifúndio, o coronelismo, a servidão e
      o isolamento `cultural'."
      O Brasil vai publicar, em novembro deste ano, um novo Vocabulário
      Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP), edição da Academia
      Brasileira de Letras (ABL). Estará adaptado ao novo acordo e terá
      370.000 entradas. Esta será a quinta edição da publicação, que
      registra a forma oficial de escrever as palavras no Brasil. Como está
      previsto que o novo acordo entre em vigor no Brasil já no próximo ano
      (para as escolas plenamente em 2012), a ABL (www.academia.org.br)
      prepara-se para as mudanças.
      O Brasil demonstra o imenso amor pela nossa "comum língua" nas
      precauções antes de o acordo entrar em vigor, porque o vocabulário
      atualizado é fundamental para a adoção do acordo. É indispensável
      esclarecer palavra a palavra algumas dúvidas que ficam das regras
      gerais do acordo de 1990 e estabelecer quais as únicas duplas grafias
      que serão consideradas oficialmente indispensáveis. A expectativa é
      de que ponha fim a um dos pontos mais controversos em relação ao
      Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa: o uso do hífen.
      Assim como o VOLP brasileiro considerará como entradas preferenciais
      as variantes brasileiras, com as portuguesas em alternativa (também
      legais, mas não preferenciais); da mesma forma Portugal deverá ter um
      VOLP para o português europeu. Em rigor, além do VOLP(B) e do VOLP
      (E), a partir dos quais, e com a colaboração dos restantes países da
      lusofonia, se elaborará o Vocabulário Comum Ortográfico da Língua
      Portuguesa, imposto no preâmbulo do Acordo de 1990.
      Cuidar que o país seja engrandecido deve ser uma preocupação nossa. E
      valorizar o patrimônio hereditário lingüístico é um dever cívico. É
      preciso que haja amor e cuidado com a própria língua, no ensino dos
      jovens e na cruzada contra a sua adulteração. O Brasil faz sua parte.
      E os outros países lusófonos?
      Mas temos mais inquietações. O imenso amor pelas nossas "heranças
      comuns" com Angola obriga-nos a observar as eleições legislativas
      (dn.sapo.pt/internacional/). Aquele povo, ainda com a memória de
      guerras passadas, quer ter a certeza de que não voltará a haver
      conflitos e de que terão acesso a melhores condições de vida! Somos
      solidários.

      Margarida Silva e Castro é engenheira agrônoma e membro do Elos
      Clube

      Fonte:http://www.jornaldeuberaba.com.br/?
      MENU=CadernoA&SUBMENU=Opiniao&CODIGO=24869
    Sua mensagem foi enviada com êxito e será entregue aos destinatários em breve.