Carregando ...
Desculpe, ocorreu um erro ao carregar o conteúdo.

2580A DIETA MACROBIOTICA - 6

Expandir mensagens
  • Gotas de Sabedoria
    8 de out

       

      O que os Mestres Ascensos dizem sobre...  A DIETA MACROBIÓTICA - 6

      Elizabeth Prophet, na Pérola de Sabedoria Vol. 33 Nº 11 - 1990

      Temos todas as ferramentas que necessitamos para alcançar nossa vitória nesta Era. Temos os ensinamentos perdidos de Jesus, agora recuperados, e temos a dieta macrobiótica para restaurar os nossos corpos por completo.

      Temos a chama violeta que podemos invocar para transmutar aqueles elementos negativos da nossa astrologia e da nossa psicologia. Deus nos deu a oportunidade de nos adequarmos, para sermos os pais destes Portadores de Luz. (Ela está falando da sétima raça raiz).

      ------------------------
      Amado Lanello, na Pérola de Sabedoria Vol. 38 Nº 9, 1985

      Mantenham-se num estado yang, levemente mais yang do que yin. Participem com parcimônia, ou de jeito nenhum, dessas refeições pesadas, que causam acidez e mesmo o entorpecimento do seu cérebro.

      -------------------------
      Elizabeth Clare Prophet – Carta contida na Pérola de Sabedoria Livro 1, 1988, após a página 238, datada de 24/02/88, intitulada “Salve o Mundo com a Chama Violeta”

      A dieta macrobiótica é uma dieta saudável e equilibrada que nos prepara para sobrevivência numa era nuclear e fornece um meio de reverter a degeneração espiritual e biológica da humanidade.

      Os alimentos que devemos comer são aqueles que são construtores de bases fortes para corpos saudáveis. Eles são encontrados na dieta macrobiótica.

      A disciplina dietética da macrobiótica, foi usada tradicionalmente em idades de ouro anteriores. Consiste principalmente em grãos integrais. No Leste, o arroz integral, foi chamado “o presente dos deuses.” Outros grãos, tais como trigo, milheto, cevada, aveia, centeio e milho também foram usados como alimentos principais através dos tempos.

      Grãos integrais são ricos em carboidratos complexos, ferro, vitaminas do complexo B, cálcio, zinco, oligoelementos (minerais necessários em pequenas quantidades diárias) e fibras.

      Estes elementos são úteis para prevenir contra a absorção de substâncias radioativas. Os grãos também são uma boa fonte de proteína e têm baixo teor de sódio e gordura.

      Além de grãos integrais, os principais alimentos recomendados na dieta macrobiótica, são as verduras regionais frescas, feijões e produtos de feijão, peixe branco de mar-alto (especialmente para transição de uma dieta de carne vermelha, para uma dieta macrobiótica), sementes, algas marinhas, frutas regionais da estação e vários alimentos fermentados, como o missô e o tamari.

      A quantidade de cada tipo de alimento deveria ser ajustada de acordo com suas necessidades pessoais, idade, condições de saúde, o clima, a estação, etc.

      Para restaurar e manter a saúde, 30 a 60 por cento de nossa ingestão diária alimentar deve ser de grãos, e 30 a 50 por cento devem consistir de vegetais, incluindo uma variedade de vegetais verdes e folhosos e ainda, as raízes.

      Verduras frescas, como os grãos, são uma boa fonte de fibra. A fibra promove o crescimento de bactérias benéficas nos intestinos e ajuda na digestão.

      Estas bactérias sintetizam as vitaminas do complexo B e evitam que microrganismos prejudiciais se multipliquem e produzam toxinas e cancerógenos (agentes causadores de câncer).

      Os aminoácidos que contém enxofre, encontrados em verduras, recolhem as toxinas e permitem ao corpo, a sua eliminação.

      Os vegetais também participam da produção do sangue, o timo e o sistema imunológico, e seus muitos nutrientes, fortificam o corpo contra a absorção de elementos radioativos.

      Quando os vegetais não são orgânicos, devem ser postos em água fria e salgada, por ao menos meia hora, para retirar resíduos químicos e pesticidas, o máximo possível.

      Ferver os vegetais em água ligeiramente salgada, ajuda a conservar seus minerais naturais (é importante usar sal marinho).

      Minerais que são necessários para prevenir a absorção de elementos radioativos, tais como cálcio, ferro, iodo e potássio, são achados abundantemente em algas marinhas. Especialmente as algas kombu, arame, dulse, wakame, hiziki e nori, elas fornecem estes minerais.

      Elas também retiram partículas radioativas que já estão profundamente depositadas dentro dos órgãos. A ingestão ideal de algas marinhas é de uma a três colheres de sopa diariamente.

      Feijões são uma fonte concentrada de minerais, vitaminas e proteínas. Eles também contêm várias propriedades que inibem o câncer e protegem contra a radiação. Os feijões Azzuki, as lentilhas, e os grãos de ervilha, estão entre os mais balanceados e vigorosos feijões e os melhores para uso constante.

      A carne de soja é um produto fermentado de feijão de soja que fortalece o sistema nervoso e o sistema imunológico, ajuda a produzir as células de glóbulos vermelhos e bloqueia a entrada dos elementos radioativos cobalto-60 e zinco-65.

      Aproximadamente 10 a 15 por cento do alimento que nós comemos deveriam ser feijões ou outros produtos protéicos.

      O Missô, é uma pasta feita de grãos de soja e sal marinho, freqüentemente misturado com arroz, cevada ou outros grãos. Bactérias naturais causam a fermentação da mistura e produzem enzimas que ajudam na digestão.

      O agente zybicolin, encontrado no missô, é eficiente na desintoxicação e eliminação dos elementos que penetram no corpo através da poluição industrial radioativa e de químicos artificiais colocados no solo e nos alimentos.

      A sopa de missô contém todos os aminoácidos considerados essenciais pelos nutricionistas modernos. Estimula a secreção de fluidos digestivos no estômago, restaura a flora intestinal, ajuda na digestão e assimilação de outros alimentos nos intestinos, e é uma boa fonte vegetal de vitaminas do complexo B (especialmente B12), cálcio e ferro.

      Sopa de missô também fortalece o sangue e linfa, e desintoxica o corpo dos efeitos prejudiciais do açúcar, consumo excessivo de alimentos de origem animal e outras substâncias excessivas.

      Pelo processo de fermentação, o sal marinho no missô, não apresenta as mesmas qualidades do sal de mesa, nem seus efeitos prejudiciais. No entanto, a quantia de missô não deve exceder 2 colheres de chá por pessoa por dia.

      Elizabeth Clare Prophet
      ---------------------------

      Tradução - Maria Lúcia de Andrade Vieira