Carregando ...
Desculpe, ocorreu um erro ao carregar o conteúdo.

Milho

Expandir mensagens
  • Luiz Meira
    Maroc wrote: NEW ON THE FOOD SAFETY NETWORK WEB SITE May 15, 2000 A recent addition to the Food Safety Network web site: T25 GM maize: the kernel of
    Mensagem 1 de 9 , 17 de mai de 2000
    Exibir fonte
    • 0 Anexo
      Maroc wrote:
      >
      > NEW ON THE FOOD SAFETY NETWORK WEB SITE
      > May 15, 2000
      > A recent addition to the Food Safety Network web site:
      > T25 GM maize: the kernel of UK biopolitics. by Shane Morris B.Sc.,
      > University of Limerick, Ireland.

      > Available from: http://www.plant.uoguelph.ca/riskcomm/gmo/T25-gm-maize.htm


      __________________________________________________
      Do You Yahoo!?
      Talk to your friends online with Yahoo! Messenger.
      http://im.yahoo.com
    • Luiz Meira
      robin@safe-food.org wrote: Brazil Turns Away GM Argentine Corn BUENOS AIRES, June 9 (Reuters) - Brazilian port authorities have turned away two
      Mensagem 2 de 9 , 23 de jun de 2000
      Exibir fonte
      • 0 Anexo
        robin@... wrote:
        >
        >
        > Brazil Turns Away GM Argentine Corn
        >
        > BUENOS AIRES, June 9 (Reuters) - Brazilian port authorities have turned
        > away two shipments of genetically altered Argentine corn, officials said
        > on Friday, underscoring the two neighbours' starkly different approaches
        > to the crop technology. Brazil officially bans genetically modified crops
        > while Argentina is the world's second largest producer of them. Two ships
        > carrying 26,000 metric tons each of Argentine corn were held in the
        > southern Brazilian port of Sao Francisco on Monday and left without
        > unloading Friday, port authorities in Brazil said. A third ship
        > transferred its 18,000 metric tons of Argentine corn to three river barges
        > in the Brazilian port of Rio Grande and the cargo was held in silos
        > pending lab tests to determine whether it was genetically modified.
        >
        > Copyright 1999 Reuters Limited.
        >
        > ------------------
        >
        >
        > Mothers for Natural Law
        > http://www.safe-food.org
        > http://www.natural-law.org
        > ====================================================
        > Help the campaign for mandatory labeling of GE foods
        > Sign the petition:
        > http://www.safe-food.org/-campaign/petition.html
        > Add this message to your email signature
        > ====================================================
        > webmaster@...



        __________________________________________________
        Do You Yahoo!?
        Talk to your friends online with Yahoo! Messenger.
        http://im.yahoo.com
      • Luiz Meira
        Aí gente...Estão descarregando o navio de milho transgênico oriundo da Argentina. Será utilizado para ração de frangos... a carne branca dos que
        Mensagem 3 de 9 , 8 de jul de 2000
        Exibir fonte
        • 0 Anexo
          Aí gente...

          Estão descarregando o navio de milho transgênico oriundo da
          Argentina. Será utilizado para ração de frangos... a carne branca dos que
          buscam se preservar da carne vermelha.

          :(

          <>< <>< <>< <>< <>< <><
          Luiz Roberto Salvatori Meira
          Equilibrio Alimentar ><> http://luizmeira.cjb.net
          ><> ><> ><> ><> ><> ><>


          __________________________________________________
          Do You Yahoo!?
          Talk to your friends online with Yahoo! Messenger.
          http://im.yahoo.com
        • Luiz Meira
          Jose Luiz Moreira Garcia wrote: Exatamente. A carne de frango de agora em diante está na minha lista negra. Eu quero que todos voces saibam de como
          Mensagem 4 de 9 , 11 de jul de 2000
          Exibir fonte
          • 0 Anexo
            Jose Luiz Moreira Garcia wrote:
            >
            > Exatamente. A carne de frango de agora em diante está na minha lista
            > negra.
            > Eu quero que todos voces saibam de como funciona esse país.
            > Simplesmente seis ministros do desgoverno FHC assinaram
            > a liberação. Não foi nem um nem dois , mas seis. Entre
            > eles a abrerração do Meio Ambiente Sarney Filho, MInistro
            > Tapias, Ministro da Agricultura, Interino da Saude, Casa Civil, etc...
            > Eu as vezes fico pensando que o MST é que tem razão. Não se
            > pode tratar essa gente de outra maneira que não seja na base da
            > violencia.
            > Eu considero essa liberação uma violencia maior que 1,000 invasões
            > de propriedade.
            >
            > Jose Luiz
            >
            > -----Mensagem Original-----
            > De: Luiz Meira <luizmeira@...>
            > Para: <gen-ocidio@egroups.com>
            > Cc: <unidosvenceremos@egroups.com>; <ALT_HEP_C@egroups.com>
            > Enviada em: Sábado, 8 de Julho de 2000 18:13
            > Assunto: [ALT_HEP_C] Milho
            >
            > > Aí gente...
            > >
            > > Estão descarregando o navio de milho transgênico oriundo da
            > > Argentina. Será utilizado para ração de frangos... a carne branca dos que
            > > buscam se preservar da carne vermelha.
            > >
            > > :(
            > >
            > > <>< <>< <>< <>< <>< <><
            > > Luiz Roberto Salvatori Meira



            __________________________________________________
            Do You Yahoo!?
            Talk to your friends online with Yahoo! Messenger.
            http://im.yahoo.com
          • Luiz Meira
            Jose Luiz Moreira Garcia wrote: Eu já sabia há algum tempo que a Vitamina C era feita de milho e que estava gerando bastante reações alergicas
            Mensagem 5 de 9 , 24 de ago de 2000
            Exibir fonte
            • 0 Anexo
              Jose Luiz Moreira Garcia wrote:
              >
              > Eu já sabia há algum tempo que a Vitamina C
              > era feita de milho e que estava gerando bastante
              > reações alergicas porem o que eu não sabia é que
              > a mesma era feita com milho transgênico.
              > É isso aí. A inocente e insuspeita Vitamina C que voçe
              > toma para ajudar a sua saúde pode estar trabalhando contra
              > voce via gerando reações imunológicas ( alergicas ).
              > Por essa razão já existe no mercado americano e europeu
              > uma Vit C feita de beterrabas. É a chamada Vit C anti-alergica
              > que já vem tamponada para contrabalançar a acidez do acido
              > ascorbico.
              > Redoxon e Cebion provavelmente são feitos de milho transgênico
              > assim como SunDown, etc....
              >
              > Jose Luiz
              > Imaginem os outros componentes destes complementos alimentares que andam por
              aí...

              Caso queiram ver a descrição das áreas de plantio de milho
              transgênico no Brasil
              desde há 2 anos: http://luizmeira.cjb.net//milho.htm

              Abraços

              <>< <>< <>< <>< <>< <><
              Luiz Roberto Salvatori Meira
              Equilibrio Alimentar ><> http://luizmeira.cjb.net
              ><> ><> ><> ><> ><> ><>



              _________________________________________________________
              Do You Yahoo!?
              Get your free @... address at http://mail.yahoo.com
            • Luiz Roberto Salvatori Meira
              janeiro 22, 2009 Glufosinato de amônio, agrotóxico usado em arroz transgênico da Bayer, tem os seus dias contados na
              Mensagem 6 de 9 , 24 de jan de 2009
              Exibir fonte
              • 0 Anexo
                janeiro 22, 2009

                Glufosinato de amônio, agrotóxico usado em arroz transgênico da Bayer, tem
                os seus dias contados na
                Europa<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/22/glufosinato-de-amonio-agrotoxico-usado-em-arroz-transgenico-da-bayer-tem-os-seus-dias-contados-na-europa/>

                [image: Apesar das muitas dúvidas - e algumas certezas - contra o milho
                transgênico, a maioria dos ministros do Conselho Nacional de Biossegurança
                autorizou o plantio e comercialização no país de variedades geneticamente
                modificadas da Monsanto e Bayer. Foto: Greenpeace / Martin Langer]
                *Apesar das muitas dúvidas - e algumas certezas - contra o milho
                transgênico, a maioria dos ministros do Conselho Nacional de Biossegurança
                autorizou o plantio e comercialização no país de variedades geneticamente
                modificadas da Monsanto e Bayer. Foto: Greenpeace / Martin Langer*

                *O glufosinato de amônio, desenvolvido pela Bayer, já foi contestado pela
                ANVISA em 2007*

                A Comissão Européia anunciou, na última semana, a nova lei de pesticidas,
                que impede a renovação da licença de mercado do agrotóxico glufosinato de
                amônio - usado em lavouras de algodão, milho e arroz transgênicos, dentre
                outras culturas - em seus países membros. Outros 21 pesticidas também
                entraram na lista.

                Apesar da boa notícia, a lei só vale para as futuras licenças de uso e suas
                renovações. Com isso, algumas substâncias perigosas permanecerão sendo
                utilizadas até 2020, colocando em risco populações e o meio ambiente.

                A conclusão do corpo de cientistas consultados pela Comissão é de que o
                glufosinato apresenta alto nível de toxicidade, considerado impróprio para
                uso em lavouras e para consumo humano, mesmo em quantidades mínimas.

                O glufosinato é produzido pela Bayer, que também desenvolve transgênicos
                resistentes a este tóxico. Um exemplo de transgênico resistente a
                glufosinato é o arroz Liberty Link 62, que, no Brasil, aguarda audiência
                pública antes de ser votado na CTNBio.

                "A CTNBio deve avaliar o arroz transgênico resistente a glufosinato com a
                mesma seriedade que levou a Comissão Européia a banir este tóxico. Se for
                séria, a CTNBio não aprovará nenhum transgênico resistente a glufosinato de
                amônio nos próximos anos", comentou Rafael Cruz, coordenador da campanha de
                transgênicos do Greenpeace.

                A autoridade de segurança alimentar européia – EFSA lançou, em 2005,
                relatório sobre os riscos do glufosinato de amônio ao meio ambiente e à
                saúde humana. Dentre as conclusões, há "risco agudo para crianças", "alto
                risco para mamíferos" e "alto risco" para a biodiversidade.

                Após escândalo de contaminação genética de campos de arroz nos Estados
                Unidos, ocorrido em 2006, muitos países fecharam as portas para o arroz
                americano. Os prejuízos calculados chegam a mais de um bilhão de dólares.

                "O arroz transgênico da Bayer e o glufosinato de amônio são irmãos
                inseparáveis – quem gostaria de consumir um arroz modificado geneticamente e
                tradado com um produto altamente tóxico?", questionou Jan Van Aken,
                coordenador da campanha de agricultura sustentável do Greenpeace.

                Atualmente há dois tipos de milho transgênicos desenvolvidos para resistir
                ao glufosinato de amônio aprovados no Brasil. Em 2007, a ANVISA recomendou
                ao Conselho Nacional de Biossegurança, formado por onze ministros, que mais
                estudos sobre os efeitos negativos do glufosinato fossem feitos, antes da
                liberação do milho T25 da Bayer. O CNBS não considerou este posicionamento
                grave o suficiente para reprovar o milho da Bayer.

                Em 2008, o Brasil assumiu a liderança no consumo mundial de agroquímicos,
                posição antes ocupada pelos Estados Unidos, segundo estudo da Kleffmann
                Group. Das nove variedades agrícolas transgênicas aprovadas pela CTNBio,
                seis são resistentes a agrotóxicos.

                Nota<http://www.greenpeace.org/brasil/transgenicos/noticias/agrot-xico-usado-em-arroz-tran>do
                Greenpeace, envidada por Edinilson Takara, leitor e colaborador do
                EcoDebate

                [EcoDebate<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/22/glufosinato-de-amonio-agrotoxico-usado-em-arroz-transgenico-da-bayer-tem-os-seus-dias-contados-na-europa/>,
                22/01/2009]

                *Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate*
                Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim
                diário, basta que envie um e-mail para *
                newsletter_ecodebate-subscribe@...* . O seu e-mail será
                incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.
                Sobre o mesmo tema leiam, também:

                - Revista alemã identifica contaminação do mel por transgênicos e
                agrotóxicos, por Henrique
                Cortez<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/19/revista-alema-identifica-contaminacao-do-mel-por-transgenicos-e-agrotoxicos-por-henrique-cortez/>
                - Novo estudo afirma que resíduos de Roundup em alimentos geneticamente
                modificados podem causar lesões celulares, por Henrique
                Cortez<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/12/novo-estudo-afirma-que-residuos-de-roundup-em-alimentos-geneticamente-modificados-podem-causar-lesoes-celulares-por-henrique-cortez/>
                - Soja transgênica e agrotóxico causam embargo de 18 propriedades rurais
                em Goiás<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/12/soja-transgenica-e-agrotoxico-causam-embargo-de-18-propriedades-rurais-em-goias/>
                - Ibama: Fazenda no Piauí é multada em R$ 1 milhão por depósito de
                embalagens de
                agrotóxicos<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/24/ibama-fazenda-no-piaui-e-multada-em-r-1-milhao-por-deposito-de-embalagens-de-agrotoxicos/>
                - Livro compara regulação de transgênicos no Brasil e na União Européia.
                Entrevista com Gilles Ferment,
                biólogo<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/24/livro-compara-regulacao-de-transgenicos-no-brasil-e-na-uniao-europeia-entrevista-com-gilles-ferment-biologo/>
                - Estudo conclui que pesticidas podem afetar a fertilidade feminina, por
                Henrique Cortez<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/20/estudo-conclui-que-pesticidas-podem-afetar-a-fertilidade-feminina-por-henrique-cortez/>
                - Pesquisadores confirmam a contaminação transgênica do milho no
                México<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/20/pesquisadores-confirmam-a-contaminacao-transgenica-do-milho-no-mexico/>
                - O mundo segundo a Monsanto, artigo de Ivo
                Lesbaupin<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/19/o-mundo-segundo-a-monsanto-artigo-de-ivo-lesbaupin/>
                - México, o berço do milho contaminado por
                OGMs<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/17/mexico-o-berco-do-milho-contaminado-por-ogms/>
                - Justiça obriga Shell e Basf a pagar plano de saúde vitalício para
                trabalhadores expostos à contaminação por agrotóxicos em
                Paulínia<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/16/justica-obriga-shell-e-basf-a-pagar-plano-de-saude-vitalicio-para-trabalhadores-expostos-a-contaminacao-por-agrotoxicos-em-paulinia/>

                From: Rosa Petrus <rosapetrus@...>
                Date: 2009/1/24
                Subject: Glufosinato de amônio, agrotóxico usado em arroz transgênico da
                Bayer, tem os seus dias contados na Europa | Portal EcoDebate – Enviado
                usando a Barra de Ferramentas Google
                To: Luiz <luizmeiramedico@...>, Rosa Petrus <rosapetrus@...>


                Outro site legal...

                Glufosinato de amônio, agrotóxico usado em arroz transgênico da Bayer, tem
                os seus dias contados na Europa | Portal
                EcoDebate<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/22/glufosinato-de-amonio-agrotoxico-usado-em-arroz-transgenico-da-bayer-tem-os-seus-dias-contados-na-europa/>


                - Home <http://www.ecodebate.com.br/>
                - Boletim Diário <http://www.ecodebate.com.br/boletim-diario/>
                - EcoDebate <http://www.ecodebate.com.br/sobre/>
                - Equipe <http://www.ecodebate.com.br/equipe/>
                - Estatísticas <http://www.ecodebate.com.br/estat/>
                - Projetos <http://www.ecodebate.com.br/projetos/>
                - Regras <http://www.ecodebate.com.br/regras/>
                - Revista Cidadania e Meio
                Ambiente<http://www.ecodebate.com.br/revista-cidadania-e-meio-ambiente/>

                Portal EcoDebate <http://www.ecodebate.com.br/> Cidadania e Meio Ambiente
                 Copyleft
                <http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/deed.pt>
                Translator
                [image: Português
                flag]<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/22/glufosinato-de-amonio-agrotoxico-usado-em-arroz-transgenico-da-bayer-tem-os-seus-dias-contados-na-europa/>
                [image:
                English flag]<http://www.ecodebate.com.br/en/2009/01/22/glufosinato-de-amonio-agrotoxico-usado-em-arroz-transgenico-da-bayer-tem-os-seus-dias-contados-na-europa/>
                [image:
                Alemâo flag]<http://www.ecodebate.com.br/de/2009/01/22/glufosinato-de-amonio-agrotoxico-usado-em-arroz-transgenico-da-bayer-tem-os-seus-dias-contados-na-europa/>
                [image:
                Francês flag]<http://www.ecodebate.com.br/fr/2009/01/22/glufosinato-de-amonio-agrotoxico-usado-em-arroz-transgenico-da-bayer-tem-os-seus-dias-contados-na-europa/>
                [image:
                Espanhol flag]<http://www.ecodebate.com.br/es/2009/01/22/glufosinato-de-amonio-agrotoxico-usado-em-arroz-transgenico-da-bayer-tem-os-seus-dias-contados-na-europa/>
                By
                N2H <http://www.nothing2hide.net/>
                Meta

                - Login <http://www.ecodebate.com.br/wp-login.php>
                - Posts RSS <http://www.ecodebate.com.br/feed/>
                - RSS dos comentários <http://www.ecodebate.com.br/comments/feed/>
                - WordPress.org <http://wordpress.org/>

                Páginas

                - Boletim Diário <http://www.ecodebate.com.br/boletim-diario/>
                - EcoDebate <http://www.ecodebate.com.br/sobre/>
                - Equipe <http://www.ecodebate.com.br/equipe/>
                - Estatísticas <http://www.ecodebate.com.br/estat/>
                - Projetos <http://www.ecodebate.com.br/projetos/>
                - Regras <http://www.ecodebate.com.br/regras/>
                - Revista Cidadania e Meio
                Ambiente<http://www.ecodebate.com.br/revista-cidadania-e-meio-ambiente/>

                Categorias

                - Artigo <http://www.ecodebate.com.br/categoria/art/>
                - Editorial <http://www.ecodebate.com.br/categoria/edt/>
                - Notícia <http://www.ecodebate.com.br/categoria/not/>

                Arquivos
                Selecionar o mês janeiro 2009 dezembro 2008 novembro 2008 outubro
                2008 setembro 2008 agosto 2008 julho 2008 junho 2008 maio 2008 abril
                2008 março 2008 fevereiro 2008 janeiro 2008 dezembro 2007 novembro
                2007 outubro 2007 setembro 2007 agosto 2007 julho 2007 junho 2007 maio
                2007 abril 2007 março 2007 fevereiro 2007 janeiro 2007 dezembro 2006
                novembro 2006 outubro 2006 setembro 2006 agosto 2006 julho 2006 junho
                2006 maio 2006 abril 2006 março 2006 fevereiro 2006 janeiro 2006
                dezembro 2005 novembro 2005 outubro 2005 setembro 2005 agosto 2005
                julho 2005
                Calendário
                janeiro 2009 S T Q Q S S D « dez <http://www.ecodebate.com.br/2008/12/>
                123 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/03/> 4
                5<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/05/>
                6 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/06/>
                7<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/07/>
                8 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/08/>
                9<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/09/>
                10 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/10/> 11
                12<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/12/>
                13 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/13/>
                14<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/14/>
                15 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/15/>
                16<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/16/>
                17 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/17/> 18
                19<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/19/>
                20 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/20/>
                21<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/21/>
                22 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/22/>
                23<http://www.ecodebate.com.br/2009/01/23/>
                24 <http://www.ecodebate.com.br/2009/01/24/> 25 262728293031
                Lista de Links

                - ABRAMPA Associação Brasileira do Ministério Público de Meio
                Ambiente<http://www.abrampa.org.br/default.asp>
                - Adital Agência de Informação Frei Tito para a América
                Latina<http://www.adital.com.br/>
                - Agência Brasil <http://www.agenciabrasil.gov.br/>
                - Ambiente Acreano <http://ambienteacreano.blogspot.com/>
                - Blog do Baixo SF <http://baixosaofrancisco.blogspot.com/>
                - Blog do Nelson Tembra <http://nelsontembra.blogspot.com/>
                - Blog do Sakamoto <http://blogdosakamoto.blig.ig.com.br/>
                - Blog EcoDebate <http://blog.ecodebate.com.br/>
                - Blog Furo, de Rogério Almeida <http://rogerioalmeidafuro.blogspot.com/>
                - Blog Telma Monteiro <http://telmadmonteiro.blogspot.com/>
                - Câmara de Cultura <http://www.camaradecultura.org/>
                - CPT - Comissão Pastoral da Terra <http://www.cptnac.com.br/>
                - Eco-Cidadania Ativa <http://eco-cidadania.blogspot.com/>
                - Environmental Research Foundation <http://rachel.org/>
                - Henrique Cortez Weblog <http://henriquecortez.wordpress.com/>
                - MAB - Movimento dos Atingidos por
                Barragens<http://www.mabnacional.org.br/>
                - MST - Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem
                Terra<http://www.mst.org.br/mst/home.php>
                - Natura Terra <http://www.naturaterra.com.br/>
                - Ondas3, Portugal <http://ondas3.blogs.sapo.pt/>
                - Panorama Ecologia <http://panoramaecologia.blogspot.com/>
                - Velho Chico VIVO <http://velhochicovivo.blogspot.com/>


                luizmeira.com
                msn: falecom@...
                skype: luizmeiramedico
                021 2285 4292 - 021 8729 3038
                019 3342 9616 - 019 8821 4523


                [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
              • Luiz Roberto Salvatori Meira
                milho transgénico em circulação causa dano à saúde Quarta, 2007-03-14 13:17 — Gualter Baptista Foi apresentada pela primeira vez prova científica
                Mensagem 7 de 9 , 20 de mar de 2009
                Exibir fonte
                • 0 Anexo
                  milho transg�nico em circula��o causa dano � sa�de Quarta, 2007-03-14 13:17
                  � Gualter Baptista

                  Foi apresentada pela primeira vez prova cient�fica irrefut�vel do impacto na
                  sa�de de milho transg�nico. Trata-se da variedade MON 863(1), produzida pela
                  Monsanto (a maior multinacional de sementes transg�nicas do mundo) e que foi
                  objecto de estudo toxicol�gico pela pr�pria empresa. Num artigo(2) publicado
                  ontem numa revista cient�fica prestigiada s�o apresentados os resultados,
                  dram�ticos, da an�lise detalhada desse estudo: h� altera��es de crescimento
                  e grave preju�zo para a fun��o hep�tica e renal (f�gado e rim) dos animais
                  de laborat�rio que consumiram tal milho(3).

                  Ainda mais grave � o facto de que o milho MON 863 est� actualmente em
                  circula��o na Uni�o Europeia(4), e que o estudo original da Monsanto (com
                  mais de mil p�ginas) foi divulgado antes daaprova��o europeia ter sido
                  atribu�da. Mas a Autoridade Europeia deSeguran�a Alimentar (AESA) n�o fez
                  uma avalia��o detalhada do trabalho, assumindo que as conclus�es
                  apresentadas pela empresa (deque o milho era in�cuo) eram coerentes com os
                  dados obtidos.

                  Face aos resultados agora publicados o governo portugu�s, atrav�s da
                  autoridade competente sediada no Minist�rio do Ambiente, tem
                  obrigatoriamente de assumir as suas responsabilidades na �rea da protec��o
                  da sa�de p�blica e tomar as seguintes medidas:

                  - proibir desde j� a circula��o de milho MON 863 em todo o territ�rio
                  nacional, mesmo aquele que j� esteja processado, embalado ou pronto a
                  vender;

                  - notificar a Comiss�o Europeia para que estas medidas de emerg�ncia sejam
                  tomadas a n�vel de toda a Uni�o Europeia;

                  - solicitar com car�cter de urg�ncia a reavalia��o imediata das restantes
                  variedades de transg�nicos j� autorizadas para a Uni�o Europeia.

                  Gualter Baptista, da Plataforma Transg�nicos Fora do Prato, lembra: "Isto �
                  o golpe final na credibilidade do sistema europeu de autoriza��es. Se uma
                  empresa pode dizer que est� tudo bem com o seu transg�nico e ningu�m na AESA
                  se d� ao trabalho de ir verificar, que outras variedades j� aprovadas n�o
                  ter�o
                  id�nticos impactos na sa�de ou no ambiente? Agora todos os transg�nicos t�m
                  de ser considerados culpados at� haver provas independentes de que s�o
                  realmente inocentes."

                  ---
                  (1) O milho MON 863 produz um insecticida nos seus tecidos (o Cry3Bb1
                  modificado) que mata insectos cole�pteros. Nos Estados Unidos este milho
                  transg�nico est� classificado como planta pesticida visto
                  que todas as suas c�lulas s�o t�xicas para os insectos - um hectare deste
                  milho cont�m cerca de um quilo de subst�ncias venenosas.

                  (2) O artigo intitula-se "New analysis of a rat feeding study with a
                  genetically modified corn reveals signs of hepatorenal toxicity", � da
                  autoria dos cientistas franceses S�ralini, Cellier e Vendemois e est�
                  publicado na revista cient�fica americana Archives of Environmental
                  Contamination and Toxicology. O professor S�ralini, da
                  universidade francesa de Caen, pertence ao comit� de biosseguran�a do
                  governo franc�s.

                  (3) A an�lise dos dados da Monsanto apresentada neste estudo revela um
                  aumento de at� 40% dos triglicer�deos do sangue em ratos f�mea e uma redu��o
                  de at� 30% do f�sforo e s�dio na urina
                  de ratos macho. Tamb�m se detectaram altera��es no peso dos animais: os
                  machos cresceram menos que os animais de controle, e as f�meas cresceram
                  mais. Estes valores s�o estatisticamente significativos e est�o directamente
                  relacionados com o consumo do milho transg�nico. O estudo durou apenas 90
                  dias - n�o existem
                  dados sobre efeitos de longo prazo - e n�o permite saber porque � que o
                  facto de o milho ser transg�nico induziu estes danos nos animais de
                  laborat�rio.

                  (4) O milho MON 863 foi aprovado (para toda a Uni�o Europeia) a 8 de Agosto
                  de 2005 e ao abrigo da Directiva 2001/18 para importa��o e utiliza��o em
                  ra��es, e a 13 de Janeiro de 2006 e ao abrigo do Regulamento 1829/2003 para
                  alimenta��o humana.


                  *Para mais informa��es:
                  Gualter Baptista (91 909 0807) ou Margarida Silva (91 730 1025)

                  A Plataforma Transg�nicos Fora � uma estrutura integrada por onze entidades
                  n�o-governamentais da �rea do ambiente e agricultura (ARP, Alian�a para a
                  Defesa do Mundo Rural Portugu�s; ATTAC, Associa��o para a Taxa��o das
                  Transac��es Financeiras para a Ajuda ao Cidad�o; CNA, Confedera��o Nacional
                  da Agricultura; Colher para Semear, Rede Portuguesa de Variedades
                  Tradicionais; FAPAS, Fundo para a Protec��o dos Animais Selvagens; GAIA,
                  Grupo de Ac��o e Interven��o Ambiental; GEOTA, Grupo de Estudos de
                  Ordenamento do Territ�rio e Ambiente; LPN, Liga para a Protec��o da
                  Natureza; MPI, Movimento Pr�-Informa��o para a Cidadania e Ambiente;
                  QUERCUS, Associa��o Nacional de Conserva��o da Natureza; e SALVA, Associa��o
                  de Produtores em Agricultura Biol�gica do Sul) e apoiada por dezenas de
                  outras. Para mais informa��es contactar info@... ou www.stopogm.net

                  Mais de 10 mil cidad�os portugueses reiteraram j� por escrito a sua oposi��o
                  aos transg�nicos.*

                  - Transg�nicos <http://www.gaia.org.pt/taxonomy/term/38>
                  - Not�cias do GAIA <http://www.gaia.org.pt/taxonomy/term/68>
                  - Transg�nicos <http://www.gaia.org.pt/taxonomy/term/6>
                  - Nacional <http://www.gaia.org.pt/taxonomy/term/61>

                  Coment�rios Quarta, 2007-04-18 18:38 � Gualter Baptista Resposta da
                  Monsanto? <http://www.gaia.org.pt/node/1476#comment-441> A Monsanto n�o deu
                  grande resposta, nem mesmo a n�vel internacional. O que deixo a seguir � a
                  resposta do lobby pr�-transg�nico do CiB, financiado pela Monsanto e que
                  acaba por ser, de facto, a voz da ind�stria. Uma nota tamb�m para o
                  par�grafo da Monsanto espanhola, que diz tratar-se de um estudo antigo. �
                  mentira e revela uma falta de informa��o desta fonte. Este estudo foi
                  recentemente aprovado para publica��o atrav�s do processo normal de
                  aprova��o em revistas cient�ficas com revis�o - o que n�o s� rebate o
                  argumento de tratar-se de informa��o antiga, como tamb�m deita por terra a
                  afirma��o do Pedro Fevereiro de que se trata de laborat�rios obscuros ou de
                  estudo sem validade. Transg�nicos: Dados s�o �mentira requentada�, diz
                  perito (Fonte: Di�rio Digital) O especialista em biotecnologia Pedro
                  Fevereiro classificou as �provas cient�ficas irrefut�veis� sobre o impacto
                  negativo do milho transg�nico MON 863 hoje divulgadas como uma �mentira
                  requentada� destinada a assustar a opini�o p�blica. A multinacional
                  Monsanto, que produz esta variedade de organismo geneticamente modificado
                  (OGM), refutou tamb�m as conclus�es do estudo, frisando que o MON 863 foi
                  considerado seguro para a sa�de humana e para o ambiente pelas autoridades
                  europeias e submetido a v�rios testes de toxicidade. A Plataforma
                  Transg�nicos Fora do Prato alertou hoje para �provas cient�ficas
                  irrefut�veis� sobre o impacto negativo milho transg�nico MON 863 baseando-se
                  num estudo de especialistas franceses que ser� publicado na revista
                  cient�fica Archives of Environmental Contamination and Toxicology. �O estudo
                  prova que h� altera��es de crescimento e grave preju�zo para a fun��o
                  hep�tica e renal (f�gado e rim) dos animais de laborat�rio que consumiram
                  tal milho�, afirmou � ag�ncia Lusa Gualter Baptista, daquela Plataforma. Mas
                  para Pedro Fevereiro, Director do Laborat�rio de Biotecnologia de C�lulas
                  Vegetais e Presidente do Centro de Informa��o de Biotecnologia, a not�cia
                  �n�o passa de uma farsa�. O especialista considerou que o autor, Gilles
                  Eric-S�ralini, pertence a um laborat�rio �obscuro�, manifestando d�vidas em
                  �estabelecer a credibilidade� dos artigos que assina. O respons�vel do CIB,
                  que � tamb�m membro do Conselho Nacional de �tica para as Ci�ncias da Vida,
                  acrescenta que n�o foram produzidos quaisquer dados novos sobre este assunto
                  e que n�o foram encontradas quaisquer evid�ncias de que esta variedade tenha
                  tido qualquer efeito t�xico. �A quest�o reporta-se a um processo de
                  avalia��o elaborado pela Monsanto em 2002, tendo Gilles-Eric S�ralini,
                  activista franc�s anti-transg�nicos, mantido uma controv�rsia relativamente
                  aos m�todos de an�lise estat�stica utilizados para avaliar os resultados dos
                  ensaios (que n�o repudia) efectuados com alimenta��o em ratos durante 90
                  dias�. �Esta n�o-not�cia � apenas mais uma mentira requentada para assustar
                  a opini�o p�blica relativamente ao uso da agro-biotecnologia�, criticou o
                  investigador. Fonte da Monsanto Espanha contactada pela Ag�ncia Lusa
                  confirmou que a quest�o � relativa a uma not�cia antiga sobre a qual a
                  empresa j� tinha expresso a sua opini�o. Na altura, a Monsanto afirmou ter
                  fornecido todas as informa��es exigidas pela Autoridade Europeia de
                  Seguran�a Alimentar (EFSA) antes de receber um parecer cient�fico favor�vel
                  para o MON 863 Yeldgard. A mesma fonte acrescentou que esta variedade de OGM
                  est� a ser comercializada nos Estados Unidos e Canad� desde 2003 e que j�
                  foi aprovada para importa��o e uso alimentar noutros pa�ses como Jap�o,
                  Coreia, Filipinas, Austr�lia, China, R�ssia e Uni�o Europeia. A Monsanto
                  encomendou um estudo independente sobre os problemas relacionados com
                  anomalias verificadas em ratos alimentados com milho transg�nico. �Todos os
                  especialistas conclu�ram que a diminui��o verificada no peso dos rins dos
                  ratos n�o � significativa do ponto de vista biol�gico e que os peso est�
                  dentro dos par�metros normais de rins dos ratos�, adiantou a fonte da
                  Monsanto. Segundo o mesmo respons�vel, dois especialistas em patologia
                  animal, um dos quais perito em patologias de rins de ratos, conclu�ram n�o
                  haver evid�ncias de que o MON 863 induziria altera��es nestes �rg�os e que
                  descobertas semelhantes aconteceram em ratos alimentados com milho
                  convencional. Gualter Barbas Baptista























































                  luizmeira.com
                  msn: falecom@...
                  skype: luizmeiramedico
                  021 2285 4292 - 021 8729 3038
                  019 3342 9616 - 019 9612 6029


                  [As partes desta mensagem que n�o continham texto foram removidas]
                • Luiz Roberto Salvatori Meira
                  Assim como a Soja estocada em silos, o Milho convencional é misturado com o transgênico durante a distribuição. Lembrar dos subprodutos: Maizena, fubá,
                  Mensagem 8 de 9 , 20 de nov de 2009
                  Exibir fonte
                  • 0 Anexo
                    Assim como a Soja estocada em silos, o Milho convencional � misturado com o
                    transg�nico durante a distribui��o.

                    Lembrar dos subprodutos:
                    Maizena, fub�, flocos, �leo.
                    Amido de milho adicionado a alimentos diversos e a medicamentos
                    (comprimidos)

                    Rastreabilidade dos org�nicos poderia indicar possibilidade de contamina��o
                    dos polens em culturas vizinhas ou carreadas por insetos.

                    Abrange
                    (citados no final da mat�ria) Associa��o de produtores n�o-transg�nicos
                    Oxal� promovam o bem-estar de muitos!
                    Luiz Meira




                    ---------- Forwarded message ----------
                    From: Cl�udio Lima <claudiolimaterapeuta@...>

                    Metade do milho brasileiro pode ser transg�nico em 2010

                    Consultoria C�leres estima que uso de sementes geneticamente modificadas
                    ultrapassar� 50% j� no pr�ximo ano

                    Herton Escobar, de O Estado de S. Paulo

                    *S�O PAULO *- O milho que vai brotar no Brasil em 2010 ter� algo de
                    diferente. Especialmente para as lagartas. A expectativa � que mais da
                    metade das plantas j� ser�o geneticamente modificadas, com um gene embutido
                    em seu DNA que as tornar� resistentes ao ataque desses insetos. A safra de
                    ver�o, que est� sendo plantada agora, dever� ser 30% transg�nica e a
                    pr�xima, de inverno, 53%, segundo estimativas da consultoria C�leres.

                    Na safra anterior � primeira em que o milho transg�nico p�de ser plantado
                    legalmente no Brasil � a taxa de ado��o foi de 19%. "A velocidade com que
                    essa tecnologia est� sendo adotada � surpreendente", avalia o economista
                    Jos� Maria da Silveira, professor da Universidade Estadual de Campinas e
                    membro do Conselho de Informa��es sobre Biotecnologia, ONG ligada ao
                    agroneg�cio.

                    "Quem plantou uma vez vai plantar de novo", diz o agricultor Jo�o Carlos
                    Werlang, presidente institucional da Associa��o Brasileira dos Produtores de
                    Milho (Abramilho). Ele mesmo conta que plantou 40 hectares com transg�nicos
                    na safra passada, "s� para experimentar". Este ano, vai plantar 250 hectares
                    � a fazenda inteira. "O rendimento foi muito melhor do que com o milho
                    convencional", afirma Werlang. "E o manejo � muito mais simples. D� uma
                    tranquilidade danada."

                    Onze tipos de milho transg�nico j� foram aprovados pela Comiss�o T�cnica
                    Nacional de Biosseguran�a (CTNBio) desde 2007, mas s� um tinha sementes
                    dispon�veis no mercado para a safra passada: o MON 810, da empresa Monsanto.
                    Ele traz em seu DNA um gene da bact�ria Bacillus thuringiensis (Bt),
                    respons�vel pela s�ntese de uma prote�na que � t�xica para certos tipos de
                    lagarta que atacam a lavoura � por�m inofensiva para o homem e outros
                    animais. Assim, a planta produz seu pr�prio inseticida org�nico. Quando a
                    larva tenta se alimentar do milho, ela morre, reduzindo a necessidade de
                    pesticidas qu�micos.

                    "A semente transg�nica � mais cara, mas acaba compensando porque voc� usa
                    menos inseticida", diz Werlang, cuja fazenda fica nos arredores de Bras�lia.
                    A m�dia na regi�o, segundo ele, � de seis a oito aplica��es de inseticida
                    por plantio. Com o milho transg�nico, ele acha que pode chegar a zero. "No
                    ano passado eu fiz uma aplica��o s� por desencargo de consci�ncia, mas nem
                    precisava. O transg�nico daria conta sozinho."

                    Outros dois milhos transg�nicos est�o dispon�veis para esta safra: o Bt 11,
                    da Syngenta, e o Herculex, da DuPont/Dow. Tamb�m foi aprovado recentemente o
                    milho Bt11xGA21, da Syngenta, o primeiro que combina dois genes em uma mesma
                    planta: um de resist�ncia a lagartas e outro, de toler�ncia ao herbicida
                    glifosato. Isso permite que o produto seja aplicado sobre toda a lavoura
                    para o controle de ervas daninhas, sem prejudicar o milho.

                    Nos Estados Unidos, 85% do milho plantado j� � transg�nico, com v�rias
                    combina��es de genes. Na Argentina, 60%.

                    No caso da soja, a previs�o da C�leres � de que a por��o de transg�nicos na
                    produ��o brasileira aumente de 65% na safra passada para 71%, na safra
                    2009-10. A soja transg�nica � plantada legalmente no Pa�s desde 2003 e
                    ilegalmente, desde o fim da d�cada de 90, com sementes inicialmente
                    contrabandeadas da Argentina.

                    A �nica tecnologia dispon�vel � a Roundup Ready (RR), da Monsanto, cuja
                    libera��o comercial no Pa�s foi bloqueada durante cinco anos � entre 1998 e
                    2003 �, por causa de a��es judiciais movidas por organiza��es ambientalistas
                    e de defesa do consumidor. Outras quatro variedades est�o sendo avaliadas
                    pela CTNBio, incluindo uma desenvolvida em parceria pela Embrapa e a Basf.

                    A soja RR tem o gene de uma bact�ria que a torna resistente ao glifosato. No
                    Rio Grande do Sul, onde o problema com ervas daninhas � mais grave, a ades�o
                    aos transg�nicos � de quase 100%. J� em Mato Grosso, a soja convencional
                    ainda � a mais plantada. A parcela de transg�nicos no Estado foi de 42% na
                    safra passada e poder� chegar a 48% neste ano, segundo o Instituto
                    Mato-grossense de Economia Agropecu�ria (Imea).

                    A prefer�ncia deve-se a dois fatores, segundo o diretor executivo da
                    Associa��o dos Produtores de Soja do Estado de Mato Grosso (Aprosoja),
                    Marcelo Monteiro. Um � a falta de variedades transg�nicas bem adaptadas ao
                    clima do Estado, onde a soja convencional � extremamente produtiva. Outro �
                    a estrat�gia comercial de algumas empresas de produzir soja convencional
                    para suprir nichos de mercado na Europa.

                    � o caso do Grupo Andr� Maggi, que "reservou" uma rota de escoamento e uma
                    regi�o inteira no oeste do Estado s� para a produ��o de soja convencional. A
                    empresa faz parte da rec�m-criada Associa��o Brasileira dos Produtores de
                    Gr�os N�o Geneticamente Modificados (Abrange). "N�o somos contra a
                    tecnologia de forma alguma, desde que se respeite o direito do produtor de
                    plantar o que quiser e o do consumidor, de comprar o que quiser", diz o
                    engenheiro agr�nomo Ivan Paghi, diretor t�cnico da Abrange.

                    --
                    Um grande abra�o,

                    Cl�udio Lima - Terapeuta Naturalista
                    +15 9137-9908
                    www.reformadesaude.org


                    [As partes desta mensagem que n�o continham texto foram removidas]
                  Sua mensagem foi enviada com êxito e será entregue aos destinatários em breve.