Carregando ...
Desculpe, ocorreu um erro ao carregar o conteúdo.
 

Massa negativa.

Expandir mensagens
  • José Victor
    Olá, Ao menos a idéia tem um respaldo matemático e experimental. Tem sustança , pois.
    Mensagem 1 de 5 , 25 de abr

      Olá, 

      Ao menos a idéia tem um respaldo matemático e experimental.  Tem "sustança", pois.

      http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=objeto-massa-negativa-desafia-leis-fisica&id=020130170420&ebol=sim#.WP8yHmnytpg

      Em  minha opinião - e é só isto mesmo - o efeito observado (experimentalmente, enfatizo), não deve tratar-se de algo bizarro como massa negativa. Mas de alguma nova propriedade de certos átomos que, em condições adequadas, comportam-se como descrito. Da mesma maneira que o hélio líquido, que,  a baíxissimas temperaturas,  "escorre" para cima, ao invés de para baixo, com o faz os demais materiais de CPF conhecido. Parece desafiar a gravidade. Mas ninguém até hoje disse que o hélio líquido tem massa negativa! 
      Observação: massa não é a mesma coisa que matéria, conjunto de elementos químicos que dão forma a um corpo. Massa é uma propriedade física do corpo, que tem a mania de reagir raivosamente às tentativas de mudanças de seu estado de movimento. 
      Mas. se se configurar, sem dúvidas,  como os especialistas declaram, qual o problema? 
      Contra experimentos não há argumentos. Nem vazios nem cheios de melecas. Simples assim.
      Bem, aguardarei novas interpretações para esse comportamento maluco. 

      Sds,
      Victor.
    • Pesky Bee
      ... Pronto! Agora Phodeu! Até as massas negativas vão ter que se reportar à Receita Federal! hahahahahahaha *PB* From: mailto:ciencialist@yahoogrupos.com.br
      Mensagem 2 de 5 , 25 de abr
        >...com o faz os demais materiais de CPF conhecido
         
        Pronto! Agora Phodeu! Até as massas negativas vão ter
        que se reportar à Receita Federal! hahahahahahaha
         
        *PB*
         
         
         
        Sent: Tuesday, April 25, 2017 8:53 AM
        Subject: [ciencialist] Massa negativa.
         


         
        Olá,

        Ao menos a idéia tem um respaldo matemático e experimental.  Tem "sustança", pois.

        http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=objeto-massa-negativa-desafia-leis-fisica&id=020130170420&ebol=sim#.WP8yHmnytpg

        Em  minha opinião - e é só isto mesmo - o efeito observado (experimentalmente, enfatizo), não deve tratar-se de algo bizarro como massa negativa. Mas de alguma nova propriedade de certos átomos que, em condições adequadas, comportam-se como descrito. Da mesma maneira que o hélio líquido, que,  a baíxissimas temperaturas,  "escorre" para cima, ao invés de para baixo, com o faz os demais materiais de CPF conhecido. Parece desafiar a gravidade. Mas ninguém até hoje disse que o hélio líquido tem massa negativa!
        Observação: massa não é a mesma coisa que matéria, conjunto de elementos químicos que dão forma a um corpo. Massa é uma propriedade física do corpo, que tem a mania de reagir raivosamente às tentativas de mudanças de seu estado de movimento.
        Mas. se se configurar, sem dúvidas,  como os especialistas declaram, qual o problema?
        Contra experimentos não há argumentos. Nem vazios nem cheios de melecas. Simples assim.
        Bem, aguardarei novas interpretações para esse comportamento maluco.

        Sds,
        Victor.
      • Belmiro Wolski
        Esse texto publiquei no Facebook, quando saiu a notícia.                 Sobre a massa negativa  Adespeito da suposta descoberta de objetos com
        Mensagem 3 de 5 , 26 de abr
          Esse texto publiquei no Facebook, quando saiu a notícia.

                          Sobre a massa negativa
           
          A despeito da suposta descoberta de objetos com massa negativa, divulgados em diversos sites e jornais, todos com o mesmo conteúdo, provavelmente distorcido como é típico de jornalistas quando tentam explicar o que não entendem, vou fazer algumas especulações. Até então, se conhecia apenas um comportamento de partículas com massa frente à força gravitacional, qual seja, o de atração entre elas. Esse comportamento na Física, é conhecido como carga. Já o comportamento de partículas com relação à força eletromagnética se processa de duas formas, ou seja, existem dois tipos de carga (denominados arbitrariamente de positiva e negativa), que se traduzem por atrações entre cargas de nomes diferentes e repulsões entre cargas de mesmo nome. Existe também a força nuclear forte, onde ocorrem três comportamentos distintos descritos pelas chamadas cargas de cor, e a força nuclear fraca, onde existem seis tipos de cargas de sabor. (São portanto 4 os tipos de força na natureza, especulando-se já um quinto tipo). Note que cor e sabor nesse caso nada tem a ver com as sensações proporcionadas pela visão e o paladar, sendo meramente uma apropriação de um termo por falta de outro melhor. Dito isto, existir dois tipos de carga não quer dizer necessariamente que são opostos. No caso das cargas de cor e sabor isso fica evidenciado intrinsecamente. Mas voltemos à massa negativa. A partir do momento em que designamos cargas por negativa e positiva, queremos expressar que elas tem comportamentos opostos frente ao tipo de força que sobre elas atua. No caso em tela, estamos falando da força gravitacional. Em todos os textos que relatam a descoberta, menciona-se a frase: “Quando você o empurra, ele acelera para trás”. Isso gera algumas dúvidas nos leitores, pois costuma-se imaginar a aplicação de uma força como sendo mecânica, tipo empurrar com as mãos. Nesse caso, é inconcebível que o objeto acelere em sentido oposto, pois, teria que atravessar a nossa mão. Mas em se tratando de partículas, as forças aplicadas são de outra natureza, normalmente eletromagnéticas e aí esse problema não existe. Assim, presumo eu que os cientistas observaram uma aceleração em sentido oposto ao esperado segundo as regras solidamente estabelecidas pelo conhecimento até então. Dada essa observação, vem a conclusão de se tratar de massa negativa, conclusão essa, ao meu ver, precipitada. Vou explicar o porquê. Caso realmente se trate de massa negativa, então devemos esperar outros comportamentos, mais bizarros ainda. Se pensarmos em inércia como a propriedade da massa (massa positiva agora) em permanecer em seu estado de repouso ou em MRU, devemos pressupor que o oposto seja verdade para a massa negativa. Assim, uma característica da massa negativa seria a de acelerar por conta própria constantemente. Mas acelerar até quanto? Sabemos da relatividade que massas (positivas) aumentam quando aceleradas, tendendo à valores infinitos quando tendem à velocidade da luz. Isso impede que objetos com massa (positiva) atinjam a velocidade da luz, pois requereria energia infinita para empurrá-las até essa velocidade. O que se esperaria então, de massas negativas? Ora, à medida que se aproximassem da velocidade da luz, sua massa tenderia a zero, facilitando a chegada na velocidade da luz, e ultrapassando-a, tornando-se massa positiva em velocidade supraluminal. Ou seja, a massa negativa, na verdade seriam táquions subluminais. Lembrando que táquions são supostas partículas que só existem trafegando em velocidades superiores à da luz.
          Outra consequência óbvia da presença da massa negativa é a criação da gravidade negativa, que subtrai da gravidade (positiva). Isso poderia explicar o período inicial do universo conhecido por inflação cósmica, mas teria um problema. Se a massa negativa foi conseguida à custa de temperatura próxima de zero absoluto, e se isso for regra, como haveria de aparecer massa negativa nos períodos iniciais do universo, quando ele era bem quentinho?
          A outra possibilidade é que não seja exatamente massa negativa, mas sim, massa com comportamento diferente, não oposto em tudo. Ou ainda, que seja apenas um comportamento misto de eletromagnetismo com outro tipo de força, ou mesmo que seja um quinto tipo de força.
          Alerto que são só especulações de um leigo no assunto e que não devem ser levadas a sério.


          Em Terça-feira, 25 de Abril de 2017 9:49, "'Pesky Bee' peskybee2@... [ciencialist]" <ciencialist@...> escreveu:


           
          >...com o faz os demais materiais de CPF conhecido
           
          Pronto! Agora Phodeu! Até as massas negativas vão ter
          que se reportar à Receita Federal! hahahahahahaha
           
          *PB*
           
           
           
          Sent: Tuesday, April 25, 2017 8:53 AM
          Subject: [ciencialist] Massa negativa.
           


           
          Olá,

          Ao menos a idéia tem um respaldo matemático e experimental.  Tem "sustança", pois.

          http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=objeto-massa-negativa-desafia-leis-fisica&id=020130170420&ebol=sim#.WP8yHmnytpg

          Em  minha opinião - e é só isto mesmo - o efeito observado (experimentalmente, enfatizo), não deve tratar-se de algo bizarro como massa negativa. Mas de alguma nova propriedade de certos átomos que, em condições adequadas, comportam-se como descrito. Da mesma maneira que o hélio líquido, que,  a baíxissimas temperaturas,  "escorre" para cima, ao invés de para baixo, com o faz os demais materiais de CPF conhecido. Parece desafiar a gravidade. Mas ninguém até hoje disse que o hélio líquido tem massa negativa!
          Observação: massa não é a mesma coisa que matéria, conjunto de elementos químicos que dão forma a um corpo. Massa é uma propriedade física do corpo, que tem a mania de reagir raivosamente às tentativas de mudanças de seu estado de movimento.
          Mas. se se configurar, sem dúvidas,  como os especialistas declaram, qual o problema?
          Contra experimentos não há argumentos. Nem vazios nem cheios de melecas. Simples assim.
          Bem, aguardarei novas interpretações para esse comportamento maluco.

          Sds,
          Victor.


        • José Victor
          Olá, Belmiro A outra possibilidade é que não seja exatamente massa negativa, mas sim, massa com comportamento diferente, não oposto em tudo. Ou ainda, que
          Mensagem 4 de 5 , 26 de abr
            Olá, Belmiro

            "A outra possibilidade é que não seja exatamente massa negativa, mas sim, massa com comportamento diferente, não oposto em tudo. Ou ainda, que seja apenas um comportamento misto de eletromagnetismo com outro tipo de força, ou mesmo que seja um quinto tipo de força."

            Concordo em gênero, número e grau com suas reflexões a respeito desse assunto. É assim que como imagino, também, comentei nas poucas e mal traçadas linhas no póst que deu causa a este. A idéia de massa negativa, a mim, pessoalmente, está contra tudo quanto preconiza a ciência, como a conhecemos. Além dos senões que você apontou, há outro: se massa(energia) positiva, essa nossa massa de cada dia, curva o o espaço de um jeito, em cada uma das opções permitidas pela métrica, é de se esperar que a massa negativa o curvaria em sentido contrário, em cada uma das mesmíssimas opões! Ou seja, seria vai e vém danado. Pelo que o pessoal da cosmologia iria ter que se virar num cancão de fogo, para reestruturá-la. Igualmente, caso não seja mais um erro operacional, que deu certos resultados e os camaradas os interpretaram como aquilo que queriam que fosse, o efeito existe realmente mas sua causa é devido a algum comportamento dos átomos, ainda não conhecidos. O mundo atômico é uma caixa de pandora, ainda. Creio que há outras possiblidades que podem justificar os efeitos que os físicos relataram, além das que você comentou. Mas, é provável também, e muito provável, q 




            Em 26 de abril de 2017 15:22, Belmiro Wolski belmirow@... [ciencialist] <ciencialist@...> escreveu:
             

            Esse texto publiquei no Facebook, quando saiu a notícia.

                            Sobre a massa negativa
             
            A despeito da suposta descoberta de objetos com massa negativa, divulgados em diversos sites e jornais, todos com o mesmo conteúdo, provavelmente distorcido como é típico de jornalistas quando tentam explicar o que não entendem, vou fazer algumas especulações. Até então, se conhecia apenas um comportamento de partículas com massa frente à força gravitacional, qual seja, o de atração entre elas. Esse comportamento na Física, é conhecido como carga. Já o comportamento de partículas com relação à força eletromagnética se processa de duas formas, ou seja, existem dois tipos de carga (denominados arbitrariamente de positiva e negativa), que se traduzem por atrações entre cargas de nomes diferentes e repulsões entre cargas de mesmo nome. Existe também a força nuclear forte, onde ocorrem três comportamentos distintos descritos pelas chamadas cargas de cor, e a força nuclear fraca, onde existem seis tipos de cargas de sabor. (São portanto 4 os tipos de força na natureza, especulando-se já um quinto tipo). Note que cor e sabor nesse caso nada tem a ver com as sensações proporcionadas pela visão e o paladar, sendo meramente uma apropriação de um termo por falta de outro melhor. Dito isto, existir dois tipos de carga não quer dizer necessariamente que são opostos. No caso das cargas de cor e sabor isso fica evidenciado intrinsecamente. Mas voltemos à massa negativa. A partir do momento em que designamos cargas por negativa e positiva, queremos expressar que elas tem comportamentos opostos frente ao tipo de força que sobre elas atua. No caso em tela, estamos falando da força gravitacional. Em todos os textos que relatam a descoberta, menciona-se a frase: “Quando você o empurra, ele acelera para trás”. Isso gera algumas dúvidas nos leitores, pois costuma-se imaginar a aplicação de uma força como sendo mecânica, tipo empurrar com as mãos. Nesse caso, é inconcebível que o objeto acelere em sentido oposto, pois, teria que atravessar a nossa mão. Mas em se tratando de partículas, as forças aplicadas são de outra natureza, normalmente eletromagnéticas e aí esse problema não existe. Assim, presumo eu que os cientistas observaram uma aceleração em sentido oposto ao esperado segundo as regras solidamente estabelecidas pelo conhecimento até então. Dada essa observação, vem a conclusão de se tratar de massa negativa, conclusão essa, ao meu ver, precipitada. Vou explicar o porquê. Caso realmente se trate de massa negativa, então devemos esperar outros comportamentos, mais bizarros ainda. Se pensarmos em inércia como a propriedade da massa (massa positiva agora) em permanecer em seu estado de repouso ou em MRU, devemos pressupor que o oposto seja verdade para a massa negativa. Assim, uma característica da massa negativa seria a de acelerar por conta própria constantemente. Mas acelerar até quanto? Sabemos da relatividade que massas (positivas) aumentam quando aceleradas, tendendo à valores infinitos quando tendem à velocidade da luz. Isso impede que objetos com massa (positiva) atinjam a velocidade da luz, pois requereria energia infinita para empurrá-las até essa velocidade. O que se esperaria então, de massas negativas? Ora, à medida que se aproximassem da velocidade da luz, sua massa tenderia a zero, facilitando a chegada na velocidade da luz, e ultrapassando-a, tornando-se massa positiva em velocidade supraluminal. Ou seja, a massa negativa, na verdade seriam táquions subluminais. Lembrando que táquions são supostas partículas que só existem trafegando em velocidades superiores à da luz.
            Outra consequência óbvia da presença da massa negativa é a criação da gravidade negativa, que subtrai da gravidade (positiva). Isso poderia explicar o período inicial do universo conhecido por inflação cósmica, mas teria um problema. Se a massa negativa foi conseguida à custa de temperatura próxima de zero absoluto, e se isso for regra, como haveria de aparecer massa negativa nos períodos iniciais do universo, quando ele era bem quentinho?
            A outra possibilidade é que não seja exatamente massa negativa, mas sim, massa com comportamento diferente, não oposto em tudo. Ou ainda, que seja apenas um comportamento misto de eletromagnetismo com outro tipo de força, ou mesmo que seja um quinto tipo de força.
            Alerto que são só especulações de um leigo no assunto e que não devem ser levadas a sério.


            Em Terça-feira, 25 de Abril de 2017 9:49, "'Pesky Bee' peskybee2@... [ciencialist]" <ciencialist@.... br> escreveu:


             
            >...com o faz os demais materiais de CPF conhecido
             
            Pronto! Agora Phodeu! Até as massas negativas vão ter
            que se reportar à Receita Federal! hahahahahahaha
             
            *PB*
             
             
             
            Sent: Tuesday, April 25, 2017 8:53 AM
            Subject: [ciencialist] Massa negativa.
             


             
            Olá,

            Ao menos a idéia tem um respaldo matemático e experimental.  Tem "sustança", pois.

            http://www. inovacaotecnologica.com.br/ noticias/noticia.php?artigo= objeto-massa-negativa-desafia- leis-fisica&id=020130170420& ebol=sim#.WP8yHmnytpg

            Em  minha opinião - e é só isto mesmo - o efeito observado (experimentalmente, enfatizo), não deve tratar-se de algo bizarro como massa negativa. Mas de alguma nova propriedade de certos átomos que, em condições adequadas, comportam-se como descrito. Da mesma maneira que o hélio líquido, que,  a baíxissimas temperaturas,  "escorre" para cima, ao invés de para baixo, com o faz os demais materiais de CPF conhecido. Parece desafiar a gravidade. Mas ninguém até hoje disse que o hélio líquido tem massa negativa!
            Observação: massa não é a mesma coisa que matéria, conjunto de elementos químicos que dão forma a um corpo. Massa é uma propriedade física do corpo, que tem a mania de reagir raivosamente às tentativas de mudanças de seu estado de movimento.
            Mas. se se configurar, sem dúvidas,  como os especialistas declaram, qual o problema?
            Contra experimentos não há argumentos. Nem vazios nem cheios de melecas. Simples assim.
            Bem, aguardarei novas interpretações para esse comportamento maluco.

            Sds,
            Victor.



          • José Victor
            Belmiro, Alerto que são só especulações de um leigo no assunto e que não devem ser levadas a sério. Mas são especulações aprumadas, com as quais
            Mensagem 5 de 5 , 26 de abr
              Belmiro,

              "Alerto que são só especulações de um leigo no assunto e que não devem ser levadas a sério."


              Mas são especulações aprumadas, com as quais concordo. Apesar de ter sido magnânimo em algum instante, no post que deu causa a este, acho agora o seguinte: massa negativa não é uma oipção, não existe tal bizarrice. Uma das razões é nunca observou-se alguém cair para cima. Eu mesmo tive um amigo que caiu e morreu...mas caiu para baixo mesmo, conforme mandam as leis de Newton! 
              Caso o efeito não seja o resultado de alguma manipulação desonesta, ou de uma interpretação furada, de aloprados para aparecerem, só resta uma alternativa(para mim, neste mesmo momento, mais provável): o efeito resultar de algum comportamento inusitado do mestre átomo. Já temos exemplos disso, no caso do hélio líquido. O hélio, em dadas condições, vai na contramão das leis da física. 
              Por isso não, que há pessoas que também vão...

              Quanto a você ser leigo nessa área, é um leigo danado de sabidinho. Eu também o sou, mas não tão sabido.

              Bem, vamos esperar sentados...
              Sds,
              Victor.




              Em 26 de abril de 2017 15:22, Belmiro Wolski belmirow@... [ciencialist] <ciencialist@...> escreveu:
               

              Esse texto publiquei no Facebook, quando saiu a notícia.

                              Sobre a massa negativa
               
              A despeito da suposta descoberta de objetos com massa negativa, divulgados em diversos sites e jornais, todos com o mesmo conteúdo, provavelmente distorcido como é típico de jornalistas quando tentam explicar o que não entendem, vou fazer algumas especulações. Até então, se conhecia apenas um comportamento de partículas com massa frente à força gravitacional, qual seja, o de atração entre elas. Esse comportamento na Física, é conhecido como carga. Já o comportamento de partículas com relação à força eletromagnética se processa de duas formas, ou seja, existem dois tipos de carga (denominados arbitrariamente de positiva e negativa), que se traduzem por atrações entre cargas de nomes diferentes e repulsões entre cargas de mesmo nome. Existe também a força nuclear forte, onde ocorrem três comportamentos distintos descritos pelas chamadas cargas de cor, e a força nuclear fraca, onde existem seis tipos de cargas de sabor. (São portanto 4 os tipos de força na natureza, especulando-se já um quinto tipo). Note que cor e sabor nesse caso nada tem a ver com as sensações proporcionadas pela visão e o paladar, sendo meramente uma apropriação de um termo por falta de outro melhor. Dito isto, existir dois tipos de carga não quer dizer necessariamente que são opostos. No caso das cargas de cor e sabor isso fica evidenciado intrinsecamente. Mas voltemos à massa negativa. A partir do momento em que designamos cargas por negativa e positiva, queremos expressar que elas tem comportamentos opostos frente ao tipo de força que sobre elas atua. No caso em tela, estamos falando da força gravitacional. Em todos os textos que relatam a descoberta, menciona-se a frase: “Quando você o empurra, ele acelera para trás”. Isso gera algumas dúvidas nos leitores, pois costuma-se imaginar a aplicação de uma força como sendo mecânica, tipo empurrar com as mãos. Nesse caso, é inconcebível que o objeto acelere em sentido oposto, pois, teria que atravessar a nossa mão. Mas em se tratando de partículas, as forças aplicadas são de outra natureza, normalmente eletromagnéticas e aí esse problema não existe. Assim, presumo eu que os cientistas observaram uma aceleração em sentido oposto ao esperado segundo as regras solidamente estabelecidas pelo conhecimento até então. Dada essa observação, vem a conclusão de se tratar de massa negativa, conclusão essa, ao meu ver, precipitada. Vou explicar o porquê. Caso realmente se trate de massa negativa, então devemos esperar outros comportamentos, mais bizarros ainda. Se pensarmos em inércia como a propriedade da massa (massa positiva agora) em permanecer em seu estado de repouso ou em MRU, devemos pressupor que o oposto seja verdade para a massa negativa. Assim, uma característica da massa negativa seria a de acelerar por conta própria constantemente. Mas acelerar até quanto? Sabemos da relatividade que massas (positivas) aumentam quando aceleradas, tendendo à valores infinitos quando tendem à velocidade da luz. Isso impede que objetos com massa (positiva) atinjam a velocidade da luz, pois requereria energia infinita para empurrá-las até essa velocidade. O que se esperaria então, de massas negativas? Ora, à medida que se aproximassem da velocidade da luz, sua massa tenderia a zero, facilitando a chegada na velocidade da luz, e ultrapassando-a, tornando-se massa positiva em velocidade supraluminal. Ou seja, a massa negativa, na verdade seriam táquions subluminais. Lembrando que táquions são supostas partículas que só existem trafegando em velocidades superiores à da luz.
              Outra consequência óbvia da presença da massa negativa é a criação da gravidade negativa, que subtrai da gravidade (positiva). Isso poderia explicar o período inicial do universo conhecido por inflação cósmica, mas teria um problema. Se a massa negativa foi conseguida à custa de temperatura próxima de zero absoluto, e se isso for regra, como haveria de aparecer massa negativa nos períodos iniciais do universo, quando ele era bem quentinho?
              A outra possibilidade é que não seja exatamente massa negativa, mas sim, massa com comportamento diferente, não oposto em tudo. Ou ainda, que seja apenas um comportamento misto de eletromagnetismo com outro tipo de força, ou mesmo que seja um quinto tipo de força.
              Alerto que são só especulações de um leigo no assunto e que não devem ser levadas a sério.


              Em Terça-feira, 25 de Abril de 2017 9:49, "'Pesky Bee' peskybee2@... [ciencialist]" <ciencialist@.... br> escreveu:


               
              >...com o faz os demais materiais de CPF conhecido
               
              Pronto! Agora Phodeu! Até as massas negativas vão ter
              que se reportar à Receita Federal! hahahahahahaha
               
              *PB*
               
               
               
              Sent: Tuesday, April 25, 2017 8:53 AM
              Subject: [ciencialist] Massa negativa.
               


               
              Olá,

              Ao menos a idéia tem um respaldo matemático e experimental.  Tem "sustança", pois.

              http://www. inovacaotecnologica.com.br/ noticias/noticia.php?artigo= objeto-massa-negativa-desafia- leis-fisica&id=020130170420& ebol=sim#.WP8yHmnytpg

              Em  minha opinião - e é só isto mesmo - o efeito observado (experimentalmente, enfatizo), não deve tratar-se de algo bizarro como massa negativa. Mas de alguma nova propriedade de certos átomos que, em condições adequadas, comportam-se como descrito. Da mesma maneira que o hélio líquido, que,  a baíxissimas temperaturas,  "escorre" para cima, ao invés de para baixo, com o faz os demais materiais de CPF conhecido. Parece desafiar a gravidade. Mas ninguém até hoje disse que o hélio líquido tem massa negativa!
              Observação: massa não é a mesma coisa que matéria, conjunto de elementos químicos que dão forma a um corpo. Massa é uma propriedade física do corpo, que tem a mania de reagir raivosamente às tentativas de mudanças de seu estado de movimento.
              Mas. se se configurar, sem dúvidas,  como os especialistas declaram, qual o problema?
              Contra experimentos não há argumentos. Nem vazios nem cheios de melecas. Simples assim.
              Bem, aguardarei novas interpretações para esse comportamento maluco.

              Sds,
              Victor.



            Sua mensagem foi enviada com êxito e será entregue aos destinatários em breve.